Missão Gospel no Google Plus

entrevistas gospel »

27/05/2013 às 17:51 por Luan Mateus

Entrevista com Anderson Kuehne, baterista do Rodolfo Abrantes

Anderson Kuehne fala sobre a idolatria no meio evangélico e como iniciou a sua carreira de baterista no ministério do Rodolfo Abrantes.

Anderson Kuehne

Anderson Kuehne

tamanho do texto: A+ A-

Missão Gospel: Quando você começou a tocar bateria?
Anderson Kuehne: Primeiro quero agradecer a Deus por tudo que está acontecendo na minha vida, sem ele nada disso teria graça, e quero agradecer ao Luan que sempre tem dado apoio a muitos ministérios, conhecidos ou não. Deus procura um coração puro e que todos que um dia lerem essa entrevista sejam tocados por esse amor que se entrega incondicionalmente, que é o amor de JESUS.
Tinha um cultinho quase toda noite na minha casa e minha mãe me colocava na "panelaria", uma bateria de panela, e ela ensinava com desenhos bíblicos, bem didático mesmo... logo aos 9 vi um irmão da igreja tocando e iniciei na igreja, mas meu pai não levava a sério , minha mãe sim! hehehe Ela sempre orou pela família . Acho que é isso que nos une: O AMOR um pelo outro mesmo com nossas diferenças.

Curta o Missão Gospel no Facebook
Siga o Missão Gospel no Twitter

MG: Você nasceu em um lar cristão?
Anderson Kuehne: Sim. Meus pais tiveram lares cristãos, meu pai é pastor e se chama Agenor e minha mãe Jussara, tenho 2 irmãos: Leticia que me deu 2 sobrinhos lindos, a Isabele e o Gabriel, e o Alessandro que vai ser papai em breve. Meus avós por parte de mãe eram católicos, meu vô Gerson era militar e foi até para segunda guerra mundial, foi ele que me deu o nome de Anderson. Minha vó Neusa foi pianista de radio em Lages (SC), onde tenho muitos parentes. Lembro que meus avós por parte de pai eram descendentes de alemães e firmes com Jesus, meu vô Arnoldo foi baterista e construiu várias igrejas, e minha vó Albertina era missionária e começou na época com aquelas "tendas" parecidas com circo aqui pela região do vale do Itajaí (SC). Ela ganhou muitas vidas.
Meus pais vieram desses exemplos lindos, de pessoas simples que faziam muitas coisas para ter uma família unida, apesar das lutas que apareciam, pela fé permaneceram juntos . Cristo é isso restauração e "RE união".

MG: Como e quando você integrou a banda do Rodolfo Abrantes?
Anderson Kuehne: Sabe, hoje tenho uma visão clara do que sou em Jesus, sou adorador igual a todos que se reúnem para adorar ao único Deus. O Rodolfo conheci pela Alexandra, esposa dele ... na época eu tinha 16 anos. O Rodolfo apareceu logo que ele saiu do Raimundos, e como surfávamos juntos, fomos estreitando nossa amizade, e logo estávamos tocando na igreja juntos no ministério de louvor. Ele é um irmão mesmo, um cara que lido como da minha família hoje, meu padrinho de casamento que adora a Deus comigo, assim com o Vitinho e com o Titi também.

MG: Antes de você tocar com o Rodolfo Abrantes, chegou a fazer parte de alguma outra banda?
Anderson Kuehne: Fui músico de noite, toquei em bailes, churrascarias, aniversários, casamentos, shoppings, restaurantes, praças, até em CTG e feiras municipais. Lembro de cada lugar. E de cada integrante que encontrei nesses projetos.
Fui com outro ministério para os EUA, o Rede Ativa do meu amigo Daniel Passamani, pois o Diego, batera deles, não tinha visto. E estou gravando quando me pedem, em estúdio.
Esses dias mesmo eu, o Vitinho e o Titi fizemos um freela em Curitiba. Ajuda no orçamento, pois sou casado e tenho despesas todo mês.
Tenho feito workshops de bateria e prego também em igrejas e acampamentos e por onde recebo convites.
Minha esposa Bárbara me ajuda muito em tudo, cuida disso e faz minha agenda.
É legal ter essa liberdade de ir e vir, desde que não conflitam com datas agendadas pela tia Elisa (sogra do Rodolfo) que cuida da agenda do ministério.

MG: Como foi o processo de produção do CD RABT?
Anderson Kuehne: Foi muito bom chegar e gravar algo que ficará por muito tempo na memória de muita gente, acho que é o CD mais bem distribuído que já tivemos, por onde tocamos todos sabem cantar e adoram a Deus em uma só voz conosco!
A produção foi com o Ricardo Vidal que trabalha com O RAPPA há anos. Tudo que veio do Rodolfo veio meio que pronto. Cada um põe um pouco da sua vida na gravação.
Isso que deu certo: a soma de cada um que gravou deixou o CD único. Basicamente o ciclo é assim: Céu - Rodolfo e a gente - estúdio - planeta - adoração que volta pro Céu! hehehe

MG: Recentemente você ganhou uma bateria Gretsch em um concurso cultural da Sonotec, como foi participar e ganhar este concurso?
Anderson Kuehne: Esses dias estava conversando com o Giba Moogen um baterista e produtor amigo meu num café sobre isso... Ele falou: Nunca acreditamos que podemos ganhar essas promoções né Xexa? E tive que concordar.
Mas acho que foi fruto de um longo trabalho sabe? Faz anos que tenho tocado pelo Brasil com caixa, pratos e pedal (pedal ganhei da loja Graves e Agudos dos meus parceiros Israel e Lauro Jr.) e nunca me preocupei em ter uma bateria, pois em todo lugar que tocamos já tem.
Por isso sempre agradeço o que Deus tem feito, parece que tudo se encaixou pra eu ter essa bateria, poder contar com cada um que votou, com a galera que compartilhou os links e que me acompanha no Twitter e no Facebook. Não podemos parar de sonhar em ter equipamento bom, ou outras coisas boas para adorar a DEUS. O MELHOR TEM QUE SER PRA ELE!

MG: A música cristã está crescendo cada dia mais, em contrapartida a idolatria nesse meio tem crescido muito também. Como você vê e lida com tudo isso?
Anderson Kuehne: Vejo que tem crente querendo reconhecimento toda hora! E tem um camarada que falou uma parada legal essa semana. O @na_igreja postou: "Igreja não é lugar para ser reconhecido. O nome disso é IML. Igreja é outra coisa."
É engraçado, mas é real.
Eu tenho andado com um cara que fala contra idolatria, em todas as ministrações! Ele veio disso, muitas pessoas se lembram dele no auge da fama, e no topo das paradas, top 10 da radio Jovem Pan, teve no Pânico, na MTV, na TV Globo, no Jô Soares, na Xuxa. Viu fãs gritando, deu muitos autógrafos, tirava fotos com fã clube, etc... e percebeu que mesmo tendo tudo isso ele não podia comprar a PAZ que só Jesus pode dar. Eu tive minha experiência com Deus e cada um deve pedir isso, se não, nunca vai entender o que está cantando e pra quem está cantando ou tocando.
Os evangélicos cresceram muito no Brasil e no mundo de 10 anos pra cá, e tem alguns artistas que sabem que o mercado da pirataria tem dado prejuízo pra grandes gravadoras, e quando menos esperamos tem um "artista" gravando musica cristã. E eu pergunto: Será por que eles gravam música de crente? Eles se converteram? Com certeza não, eles querem vender pra esse pedaço que consome muito "material fonográfico".
O Rodolfo é diferente de tudo que já vi e toco com ele por essas coisas que ele fala no microfone, ele tem ensinado a esses novos convertidos, que não foram ensinados, que devemos adorar somente a DEUS! E a posição que cada um deve tomar quando se depara com situações como as que Daniel passou quando afrontou Nabucodonosor (Daniel cap. 3) é que na presença de DEUS só ele deve ser adorado! A atmosfera de adoração é manifestada de acordo com o entendimento de quem você adora!
Resumindo, quando tem um "artista gospel" é porque tem "fã gospel", quando parar de ter fã gospel não existirá mais "artista gospel". Quando tudo está no seu devido lugar, DEUS se manifesta.

MG: Quais são os seus projetos futuro? Já estão produzindo um novo CD/DVD ou algum outro vídeo clipe?
Anderson Kuehne: Meu projeto é viver cada dia como se fosse o último, mas tenho sonhos e vou realizar com certeza. Sempre divulgo pra galera que me acompanha no Facebook e no Twitter.
O CD novo está sendo criado aos poucos e em breve tem mais novidades. Recentemente gravamos uma musica e pelo que vimos, ficou além das expectativas que tínhamos pro CD.
O clipe é um processo lento de ser feito, conta com pessoas voluntárias e dispostas a fazer algo diferente do que já existe, além de equipamentos, locação, roteiro, edição... requer muito tempo disponível. Mas ainda estamos decidindo qual será a música do clipe. Fizemos até uma votação e "Até que a casa esteja cheia" ganhou... agora é esperar.

MG: Muito obrigado pela entrevista. E para finalizar deixe um recado para todos que acessam o Missão Gospel.
Anderson Kuehne: Sempre leio o site e gosto do que publicam, parabéns aos colaboradores e administradores do Missão Gospel. Quero deixar aqui um texto que me move a seguir em frente a cada dia que leio:
"Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado, para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus. Porque basta o tempo decorrido para terdes executado a vontade dos gentios, tendo andado em dissoluções, concupiscências, borracheiras, orgias, bebedices e em detestáveis idolatrias. Por isso, difamando-vos, estranham que não concorrais com eles ao mesmo excesso de devassidão, os quais hão de prestar contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos." 1 Pedro 4:5
Honrar a Deus. Adorar somente a Deus. Servir somente a Deus. Vale a pena.

fonte: Missão Gospel

publicidade

0 Comentário
x Escrever um comentário

Deixe o seu comentário sobre está entrevista. Deus abençoe.

publicidade

© Copyright 2010, Missão Gospel - Portal gospel