Missão Gospel no Google Plus

entrevistas gospel »

24/05/2012 às 21:20 por Luan Mateus

Grupo Selah comenta sobre seu CD e cenário musical atual

Em entrevista o grupo de rap gospel do interior paulista, Selah, comentou sobre o seu primeiro CD, inspirações e sobre o cenário musical atual.

Selah Rap

Selah Rap (Foto: Luan Mateus)

tamanho do texto: A+ A-

Missão Gospel: Conte um pouco pra gente como surgiu o ministério Selah, que antigamente tinha o nome de Missão Resgate, e o porquê da mudança do nome?
Selah: O Selah ex-Missão Resgate surgiu a partir de um rap que eu (S.L.) fiz contando meu testemunho; a mudança de nome ocorreu por pura precaução, visto que, havia muita coisa com o nome anterior.

MG: Qual o significado da palavra Selah?
Selah: Selah é uma palavra hebraica e seu significado é incerto, estudiosos apresentam muitas sugestões para o seu significado, dizem que Selah ou Selá é uma pausa para que o nosso pensamento seja elevado a Deus ou também o expressar harmonioso de todas as fibras de um coração que ansiasse pelo auxílio de Deus e que repente sentisse a doce serenidade da presença divina.

MG: Qual é o objetivo principal do ministério?
Selah: Nossos principais objetivos são: ser a luz no fim do túnel pros que estão a margem da sociedade, libertar mentes e corações cativos, destruir a imagem de Deus que a Religião implantou na cabeça das pessoas, se levantar contra toda e qualquer corrupção, seja ela politica ou religiosa sem corporativismo, lutar contra todas as formas de preconceito e caminhar lado a lado com Deus até o fim.

MG: Atualmente a RimaCruz lançou uma EP com três músicas de vocês, como tem sido a repercussão desse lançamento?
Selah: A repercussão do EP tem sido boa.

MG: Como está a produção do CD de vocês? Já possui título e data de lançamento?
Selah: A produção do nosso CD tá caminhando, a gente tá terminando as letras e pretende tá finalizando ele em breve; quanto ao titulo, ainda não tem nada certo, mas logo aparece.

MG: Quais são as influências e inspirações musicais do Selah?
Selah: A cerca de influências musicais, somos bem ecléticos, dentro do rap são: Shekinah Rap, Inquérito, MV Bill, Racionais MC's, Emicida, Rashid, Projota etc. Curtimos e admiramos demais o P.O.D., nos espelhamos no jeito deles totalmente fora do padrão de viver e pregar o evangelho e eu (S.L.) particularmente admiro muito a ideologia, a postura, a militância e o som do Rage Against The Machine.

MG: Fale sobre os projetos futuros.
Selah: Os projetos futuros são: terminar o CD, divulgar o nosso trampo, acertar o que tem pra ser acertado e andar no caminho que Deus trilhar pra gente.

MG: Qual a opinião de vocês sobre o cenário musical atual, tanto do rap como dos outros estilos?
Selah: Dentro do rap tá complicado, os americanos só querem glamour, a essência ficou pra trás, ninguém quer mais conscientizar, resgatar e ajudar, o que eles querem são apenas os cifrões e por causa disso fazem de tudo, a ideologia foi sepultada a muito tempo, aqui no Brasil o rap colhe os frutos podres que ele mesmo plantou, ostentaram tanto o crime que hoje em dia no inconsciente popular todo rapper é ladrão, é lamentável, porque existem pessoas sérias querendo fazer a coisa certa, querendo usar o rap como um instrumento de ajuda, mas são freadas pelo preconceito que esses "rappers" semearam. Com relação a outros ritmos, não é nada diferente, por exemplo, temos o Sertanejo Universitário, que visando lucro canta o que vende, fazendo apologia de toda espécie de podridão e assim eles vão adestrando o povo que faz exatamente o que eles cantam; o Sertanejo Universitário é um vírus que infecta a mente das pessoas e faz elas terem como ideal de vida "beber cair e levantar", mas o fato é que as vezes, se pode beber, cair e nunca mais levantar.
O Gospel virou uma marca que vende bem, também estão cantando o que vende, cantando o que é agradável aos ouvidos, não estou generalizando, existem muitos que ainda estão fazendo a coisa certa, mas em contra partida, vários não fazem, mas isso é só um reflexo do momento que a "Igreja" ou melhor as instituições religiosas estão vivendo, com seus Shows espirituais, idolatria de bênçãos, sacrifícios e campanhas miraculosas sempre acompanhadas de envelopes que prometem dar o que já foi conquistado na cruz, é como diz em 2 Timóteo 4:3 e 4 "Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos."

MG: Para finalizar, deixem um salve pra toda a galera.
Selah: Quero dizer pra todos que leram essa entrevista pra ficarem firmes na verdade, há muitos lobos em pele de cordeiro por ai, mas um dia nenhuma mascara resistirá, vivam o evangelho puro, simples e verdadeiro sem o cabresto dos dogmas religiosos, rejeitem toda religiosidade, não sejam apenas "crentes" mas sim cristãos genuínos, não tenham medo de pensar ou questionar algo, porque Deus nos deu o livre arbítrio e a Bíblia mesmo diz em 1 Tessalonicenses 5:21 pra por a prova todas as coisas e ficar com o que é bom e pra finalizar, cultivem acima de tudo um relacionamento com Deus.

fonte: Missão Gospel

publicidade

0 Comentário
x Escrever um comentário

Deixe o seu comentário sobre está entrevista. Deus abençoe.

publicidade

© Copyright 2010, Missão Gospel - Portal gospel